Política

Relatório aponta mais de R$ 400 mil não declarados por candidato de MS

Prestação de contas eleitorais não bate com informação da Receita Federal

Relatório preliminar da Justiça Eleitoral aponta que as contas eleitorais do então deputado estadual e candidato a governador de Mato Grosso do Sul, Renan Contar (PRTB), têm incongruências e, portanto, precisam de análise aprofundada.

Conforme o documento, existem pelo menos três divergências entre os dados dos fornecedores que aparecem na prestação de contas do ex-parlamentar se comparadas aos dados da Secretaria da Receita Federal, “revelando indícios de omissão de gastos eleitorais”.

A primeira é o pagamento de R$ 9,8 mil que na prestação de contas consta como feito a uma empresa de comunicação e na Receita Federal aparece em nome de pessoa física.

A segunda bem mais volumosa, aponta série de pagamentos feitos ao Google, Facebook e empresa de equipamentos que totalizam R$ 402,3 mil e que não estão prestadas à Justiça Eleit

Por fim outros R$ 100 mil investidos em impulsionamento de conteúdo nas redes sociais durante a campanha eleitoral em outubro passado, porém declarados como R$ 32,2 mil.

Ainda de acordo com o relatório, as empresas serão notificadas e devem apresentar documentação, caso seja necessário. O prazo é de três dias a partir da notificação. a Reportagem entrou em contato com o ex-deputado e aguarda retorno.

Contar disputou a sucessão do governador do estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), conseguindo ir ao segundo turno contra o então candidato Eduardo Riedel (PSDB), mas acabou levando a pior nas urnas com 43,10% dos votos válidos.

What's your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in:Política